Flamengo 051 – Brasileirão – Rodada 34

Saudações Rubro-Negras! Vitória magra em casa, nos mantem matematicamente com esperança de título.  As alterações do técnico deram certo, mantem o Flamengo no topo com chances de garantir uma vaga direta na libertadores em breve. Análise do próximo jogo contra o Sport e reta final de campeonato.

Confira também:

Facebook : /flacastsrn

Instagram: @flacastsrn

Twitter: @flacastsrn

Podcast do Tiago Rosas: Papo Canela (Esporte) e Turno Livre (música)

Podcast do Jefferson Montenegro: O Barba Cast / Escute uma Música (Música)

Podcast do Felipe Cordeiro: LikeTour Cast (Viagem)

Flamengo 050 – Brasileirão – Rodada 33

Saudações Rubro-Negras! Em clima de final de festa lançamos mais um episódio. Foi preciso rir para não chorar. Um final de campeonato melancólico, contra um time inferior ao nosso. Escute nossas análises de como devemos juntar os cacos para o final de temporada e início da próxima. Participação especial Vitor podcast 4dois3um

Confira também:

Facebook : /flacastsrn

Instagram: @flacastsrn

Twitter: @flacastsrn

Podcast do Tiago Rosas: Papo Canela (Esporte) e Turno Livre (música)

Podcast do Jefferson Montenegro: O Barba Cast / Escute uma Música (Música)

Podcast do Felipe Cordeiro: LikeTour Cast (Viagem)

“Se os Ramones acreditavam em milagres, por que não eu?”

Fala, galera… Beleza? Todos prontos para mais um “O Bardo Rubro Negro”? Aqui é o André Zotês e vamos para mais essa prosa!

Tivemos neste último sábado, a “final antecipada”, o confronto dos milhõe$, a rivalidade Rio x SP, enfim, a possibilidade de um grande jogo entre o líder e o vice líder do Campeonato Brasileiro. Para o Palmeiras, valia a manutenção da liderança e em caso de vitória, uma quase garantia do título. Para o Fla, uma aproximação aos paulistas ainda mais agressiva, uma distância de um ponto apenas. E o que aconteceu?
Nada mudou. A caçada ao Porco continua. Tivemos uma etapa inicial muito truncada, Felipe Melo cumpriu bem sua função à frente da defesa alviverde, que jogava desfalcada e improvisada, e ainda sim, mostrou-se sólida. O Flamengo veio como tem vindo, com Arão em campo e Diego Ribas no banco. Ainda com Diego Alves fora até da reserva, isso certamente será tema de outro futuro papo aqui. O time se portou bem aproveitando o Luan improvisado (aqui quero me redimir, pois no último episódio do Flacast, o citei no lado esquerdo, quando na verdade jogou no lado direito), usando a força de nosso ataque por esse setor. Em contrapartida, Dudu ameaçava na direita, aproveitando a partida ruim do Pará.
Na etapa final, gol do Dudu logo no início e adivinhem por quê? Quem acertar ganha um açaí do Pará… Se o Fla já tinha maior posse, isso ficou ainda mais evidente, já que a melhor arma do Palmeiras é o contra ataque. Com o placar adverso, o rubro negro partiu pra cima. A partida melhorou e Dorival avançou a equipe. Colocou Diego Ribas para dar mais criação, sacou Arão; sacou também Uribe e adiantou o Paquetá, colocando Geuvânio (que mais uma vez, nada fez) e teve que tirar Vitinho com dores (onde temos que ressaltar que fez outro bom jogo) para colocar um improvável Marlos.
Eis que tivemos uma grata surpresa: ele fez o gol de empate, aleluia! E mais… Entrou tão bem quanto o Vitinho, seguiu dando trabalho aos palmeirenses e ainda deu belo passe para o Paquetá perder a bola do jogo. Se faz o gol…
A luta continua. Os próximos três jogos deles e os nossos, serão de suma importância para sabermos qual será o nosso destino. E o fator Libertadores para eles pode até nos ajudar. “Eu acredito em milagres”, disse Ramones. Por que a gente também não pode acreditar?

Falando em milagres…
Dorival já fez Vitinho render mais, fez a bola chegar pro Uribe fazer gols (até o Dourado tirou uma casquinha), fez o César renascer (e o Arão também), fez o time deixar de ser somente “arame liso”… Fez o Marlos fazer gol depois de 2 anos!
Falta só fazer o Geuvânio jogar. Se conseguir, já será feito santo na Gávea.

E por hoje é só, pessoal… Mantenhamos o foco e a fé e até breve!